8 Motivos para não usar o Celular enquanto dirige

8 Motivos para não usar o Celular enquanto dirige

 

Se mascarmos chiclete enquanto caminhamos (nesta tarefa os homens perdem), geralmente parece ser um pouco difícil, você pode imaginar o que aconteceria quando uma pessoa enquanto estiver dirigindo seu carro enquanto fala ao telefone? 94% de possibilidades que choquemos o carro

 

Mas quando falamos enquanto estamos dirigindo e também com uma quantidade muito alta de álcool, o que aconteceria? Com certeza uma tragédia total.

 

Não é por acaso que vários países na américa latina, incluindo o Brasil, ocupam os primeiros lugares entre os países com maior número de mortes por acidentes de trânsito em todo o mundo em relação à sua população, com uma taxa de 41,7 por 100.000 habitantes.

 

Usar o celular enquanto se está dirigindo é um risco muito alto, e já não há mais espaço para dúvidas ou intentos onde expomos nossa família e pessoas alheias ao perigo.

 

O telefone celular está cada vez mais presente na nossa vida diária, invadindo todos os espaços e momentos nos hábitos e rituais que seguimos todos os dias. A maioria das pessoas não conseguem mais viver sem ter o telefone por perto.

 

Independentemente do que diga a lei sobre o tráfego (que constantemente violam e nem respeitam a polícia de trânsito), como o nosso cérebro funciona quando falamos ao telefone enquanto estamos dirigindo? A Neurociência pode explicar exatamente o que acontece, nos ajudando a ter mais consciência dos nossos atos:

 

1. Estima-se que apenas um em cada 40 pessoas podem fazer duas coisas ao mesmo tempo com a mesma eficácia. A maioria das pessoas acreditam que podem fazer isso com excelência, porém os estudos mostram que infelizmente isso não acontece com a maioria.

 

2. Embora geralmente pensamos que somos capazes de ter um cérebro 'multitarefa', a verdade é que atividades como dirigir um veículo e falar ao telefone são totalmente incompatíveis. Assim, nada de arriscar a sua vida e a alheia no trânsito.

 

3. Não é verdade que somos capazes de ser multitarefa: a nossa mente funciona melhor focada em atividades que são desenvolvidas sequencialmente, colocando diferentes graus de atenção em uma tarefa ou de outra, respectivamente.

 

4. O nosso cérebro não pode executar duas tarefas ao mesmo tempo com o máximo desempenho e com plena eficácia. Ainda não conseguimos executar com tanta excelência tantas coisas ao mesmo tempo.

 

5. O Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos e em vários outros países, argumenta que não estão cientes de que nossa mente é "cega" quando pega duas tarefas ao mesmo tempo e que não nos diz que não está recebendo o mesmo nível de atenção em dirigir e falar o telefone.

 

6. Duas tarefas completamente diferentes, como dirigir um carro e falar ao telefone, concorrem para "ocupar" os principais circuitos neurais da nossa mente.

 

7. Não acontece o mesmo com as muitas atividades que fazemos de maneira comum durante o ato de dirigir um carro (estar ciente de estar atentos ao nosso automóvel na pista, prestar atenção aos sinais de trânsito, reduzir ou aumentar a velocidade quando necessário, etc.), já que neste caso são tarefas que tem uma “necessidade” que está relacionada entre todas as tarefas.

 

8. Para provar que a mente é capaz de focar adequadamente a atenção nas duas atividades acima, os cientistas demonstraram na Carnegie Mellon University, uma pesquisa publicada na Brain Research como o nosso cérebro é alterada. Na imagem publica fica evidente que o nosso cérebro não é capaz de ativar as mesmas partes de forma a obter um controle muito eficaz. A maioria das pessoas seguem essa mesma dinâmica, como já mencionado acima, onde somente uma minoria pode ter um cérebro multitarefa.

 

 


 


Comentários